Você só vai ter mais lucro se controlar os seus custos de produção devidamente!

Somente produzir não basta. É preciso tomar as decisões certas e estipular o preço correto para ter lucro!

 Tomar decisões estratégicas assertivas é imprescindível para qualquer empresa, ainda mais no momento de crise econômica que estamos passando. Uma falha muito comum é deixar de mensurar corretamente os custos produtivos, o que pode ser fatal. Calcular os custos unitários de produção é extremamente necessário para uma precificação correta, além de avaliar a rentabilidade dos seus produtos com maior precisão.


Para facilitar, podemos dividir os custos em duas categorias: Custos Diretos, que são ligados diretamente à produção de um único tipo de produto, como matéria-prima, mão-de-obra, etc., e Custos Indiretos, que são custos ligados à produção, mas que não têm vínculo com nenhum produto específico, e que precisarão ser rateados, como energia elétrica, aluguel do imóvel industrial, entre outros.

 Sobre os custos DIRETOS deve-se mensurar o consumo unitário de matéria-prima para cada produto, assim, você deve calcular o consumo de cada matéria prima para cada tipo de produto que fabrica. Lembre-se de considerar as perdas como custo do produto.

 Precisam ser incluídos também os custos adicionais, como embalagens, serviços de terceiros (pintura, acabamentos, etc.), sempre calculando os valores para uma unidade do seu produto.

 Mensure os gastos de mão-de-obra para cada unidade produzida. Aconselha-se fazer medições com cronometro, contando o tempo gasto por cada funcionário para produção de uma unidade do produto.

 Com base nos valores de salários, o ideal é calcular o valor por hora e multiplicar pela quantidade de horas gasta por unidade. Lembrando que só devem ser consideradas as horas efetivamente trabalhadas no mês.

 Procure colocar no cálculo todos os custos diretamente relacionados a cada produto. Para uma melhor análise é interessante incluir os percentuais e valores gastos em impostos, fretes, comissões para vendedores e todos os demais gastos que incidem sobre as vendas, que apesar de não serem custos produtivos, irão impactar no custo final unitário.

 Agora vamos aos custos INDIRETOS, que precisam de um pouco mais de atenção para serem rateados da melhor forma. Estes custos normalmente são aluguel do barracão industrial, energia elétrica, supervisor de produção, etc.

 Na planilha que acompanha este artigo você pode fazer facilmente este rateio.
O rateio consiste em calcular a % de um Custo Indireto correspondente a cada tipo de produto. Para isso, pode se utilizar vários critérios como base de cálculo. Os mais comumente utilizados são: Total Custo Direto, Volume de Vendas, Volume Produzido e Valor de Faturamento de Cada Produto.

Pode ser utilizado um critério de rateio diferente para cada tipo de Custo Indireto.

 Utilize o método que lhe pareça mais condizente para cada custo indireto. Por exemplo, pode ser razoável ratear a energia elétrica pelo volume produzido de cada produto.
Após fazer estes cálculos utilizando nossa planilha você conseguirá visualizar qual o real custo dos seus produtos e melhorar suas decisões de produção, precificação, etc. , podendo, por exemplo, decidir focar em um produto mais rentável ou parar a produção de um produto que lhe traz prejuízo unitário.

Boas vendas! E muito LUCRO!

Abaixo disponibilizamos uma planilha para você controlar seus gastos e aumentar seus lucros.

Clique aqui para baixar sua planilha e controlar seus custos!

curriculum

Related Posts
5 piores erros dos empreendedores que estão começando agora
Os 4 segredos para realizar uma gestão de compras organizada e melhorar o seu negócio
Por que o capital de giro é tão importante para a minha empresa?
5 dicas para recrutar o colaborador ideal

Leave Your Comment

Your Comment*

Your Name*
Your Webpage